Buscar
  • Radio Com 98.5

Prefeito decreta Situação de Emergência em Santo Ângelo

As fortes chuvas, a incidência de granizo e a intensidade dos ventos que vem assolando o município nos últimos dias já atingiram cerca de 600 residências da cidade e provocaram muitos estragos em ruas, avenidas e estradas do interior, e fizeram com que o prefeito Jacques Barbosa declarasse situação de emergência em Santo Ângelo. Além de propriedades particulares, o relatório preliminar também aponta prejuízos em próprios públicos como postos, escolas da rede pública e no Centro Municipal de Cultura. Nesta sexta-feira, 13, o prefeito reuniu a equipe de Governo para avaliar os prejuízos provocados pelas condições climáticas extremas e a orientação é para que não poupem esforços no auxílio aos atingidos, com prioridade para os bairros com maior número de famílias em situação de vulnerabilidade social. Jacques determinou a formação de uma força-tarefa entre as secretarias e departamentos para acelerar o socorro às famílias que tiveram suas residências danificadas pela intempérie, principalmente no levantamento e distribuição de telhas de amianto. O prefeito também pediu prioridade no fornecimento de alimentos para famílias atingidas pelos fenômenos. “O Governo Municipal disponibilizou e está disponibilizando todo o aparato possível para minimizar os efeitos do desastre bem como para a assistência e o socorro aos afetados”, disse Jacques. Também ficou acordado na reunião que equipes da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos estariam trabalhando na tarde desta sexta-feira, na limpeza de bocas-de-lobo em pontos estratégicos para escoamento das águas da chuva e evitar novos alagamentos nas ruas da cidade. As secretarias municipais da Agricultura e dos Transportes trabalharam no levantamento dos estragos no interior. Os números oficiais serão apresentados na segunda-feira, 16. Esta é a segunda vez no ano que Santo Ângelo declara Situação de Emergência por causa de fenômenos climáticos. A primeira foi em 2 de junho, devido ao excesso de chuvas do mês de maio que chegou a mais de 600 milímetros de precipitações. Na época, os prejuízos chegaram à casa dos R$ 10 milhões. No início deste mês, um vendaval também provocou o destelhamento de cerce de 150 residências, atingindo com mais intensidade os bairros Assistencial Braga, Neri Cavalheiro e São Pedro, gerando um prejuízo de aproximadamente R$ 30 mil para o município.


NÚMEROS

Conforme números apurados pela Defesa Civil do município nos últimos três dias foram registrados 210 milímetros de precipitações, chuva de pedras e o vendaval da noite de quinta-feira, dia 12, que atingiu os bairros João Goulart, Colmeia, Santa Clara e Vera Cruz, todos na zona leste da cidade, provocando danos no telhado de aproximadamente 350 residências. Até a manhã de sexta-feira, a Secretaria Municipal da Habitação e a Defesa Civil já haviam entregues 1.643 telhas e distribuídos mais de 12 mil metros de lona para cobertura provisória de casas destelhadas pela chuva de granizo e/ou pelo vendaval. Na quarta-feira, 11, por volta das 19 horas, uma precipitação de granizo atingiu áreas isoladas do município com registro de mais intensidade nos bairros São Carlos, Santa Fé, Dido e Dytz. Por volta das 20 horas, uma fila se formou em frente ao Batalhão do Corpo de Bombeiros de Santo Ângelo na busca por lonas. Segundo o secretário municipal da Habitação Everaldo Oliveira foram prestados neste primeiro dia de intempérie mais de 150 atendimentos. Na manhã de quinta-feira, 12, em companhia de secretários municipal e diretores, o prefeito esteve em visita aos locais mais atingidos levando o conforto aos moradores e determinando que todas as providências fossem tomadas para minimizar o sofrimento das famílias.


RUA ALFREDO LEOPOLDO FETT

Nesta sexta-feira à tarde, mesmo com chuva torrencial, equipes das secretarias do Meio Ambiente, de Obras e o Departamento Municipal de Trânsito trabalharam na preservação de trecho da Rua Alfredo Leopoldo Fett, entre a Rua São Carlos e Avenida Rio Grande do Sul, às margens do Rio Itaquarinchim. Segundo o secretário do Meio Ambiente, Francisco da Silva Medeiros, parte do calçamento cedeu em cerca de um metro de largura e foi necessária a intervenção para a retirada de árvores e evitar o desmoronamento da rua. Uma draga da Secretaria dos Transportes auxiliou no trabalho de retirada das arvores.



Fonte : Tarso Weber - Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santo Ângelo

Fotos: Fernando Gomes/Divulgação

77 visualizações

© Radiocom Santo Ângelo

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon