Buscar
  • Radio Com 98.5

Produtor de vinhos e espumantes artesanais recebe incentivo para ingressar no turismo rural

O empresário Carlos Alberto Boff produz vinhos e espumantes artesanais em sua propriedade localizada na Linha Picadinha há 20 anos. São dois hectares com quatro mil pés de 11 variedades.

A ideia é transformar o local numa cantina vinícola, ponto de atração turística, envolvendo ainda a comercialização de outros produtos coloniais como queijos e salames.

Na sexta-feira, 14, Boff recebeu representantes do governo municipal para tratar do projeto de expansão. O prefeito Jacques Barbosa, a primeira-dama Juliana Barbosa, os secretários municipais João Baptista Santos da Silva (Indústria e Comércio), Francisco da Silva Medeiros (Meio Ambiente) e João Terra do Amaral (Transportes) e o coordenador do setor de Agroindústrias da Secretaria Municipal de Agricultura, Diomar Formenton, visitaram a propriedade e conheceram os planos de Carlos. A Vinícola Don Carlos está em processo adiantado de regularização recebendo todo o apoio do Programa Municipal de Incentivo às Agroindústrias. Carlos agradeceu o apoio do poder público, frisando que inicialmente solicitou que seja feito um ano acesso à sua propriedade, permitindo que sejam recebidos ônibus com excursões.

O prefeito Jacques Barbosa garantiu que o governo municipal dará o apoio necessário, destacando que a política de sempre apoiar as iniciativas dos empreendedores para que conquistem mercados e ampliem seus negócios.


CAMINHO DAS ABELHAS

Na oportunidade, o prefeito Jacques Barbosa comentou ainda sobre o projeto de implantação do chamado Caminho das Abelhas, com plantio de árvores e flores para atração dos insetos.

De acordo com Jacques, a Linha Picadinha parece ser a indicada para sediar esse projeto, já que não é uma área com muitas lavouras de soja, onde a necessidade de aplicação de defensivos agrícolas pode prejudicar os insetos como recentemente foi verificado no Rio Grande do Sul.

“É um projeto ambiental. Sabemos do papel fundamental exercido pelas abelhas para o equilíbrio ambiental e, também, dos problemas enfrentados por elas devido ao uso dos defensivos. Estabelecer um local com condições para que as abelhas se desenvolvam e realizem a essencial polinização é o objetivo. Vale lembrar que mais de um terço da produção mundial de grãos depende da polinização das abelhas”.

Fotos: Fernando Gomes

Texto: Hogue Dorneles

4 visualizações

© Radiocom Santo Ângelo

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon