Buscar
  • Radio Com 98.5

Crianças e jovens de Sete de Setembro aprendem na prática formas de preservar água de nascentes

Uma ação socioambiental que teve início com a sensibilização de estudantes de escolas públicas de Sete de Setembro culminou na última terça-feira (31/05) com a proteção de nascente de água na localidade de linha do Meio. Aproximando-se da Semana do Meio Ambiente, a iniciativa que contou com o envolvimento da Emater/RS-Ascar, Prefeitura e Escola Nossa Senhora do Carmo busca apresentar propostas conservacionistas dos recursos naturais disponíveis no município, de forma especial as águas superficiais e as plantas nativas locais.


O passo inicial, segundo a extensionista da Emater/RS-Ascar Jacinta Henckes, aconteceu em 22 de março, quando mobilizou-se estudantes de diferentes escolas do município numa sensibilização alusiva ao Dia Internacional da Água e da Floresta. Na oportunidade o grupo visitou a nascente na propriedade de Antônio Dembski e discutiu a importância da preservação da água desde a fonte, assim como foi provocado a refletir sobre saneamento básico e o destino que se dá à água, para que seja devolvida à natureza com menor impacto possível. Também se orientou sobre boas práticas agrícolas, com manejo adequado do solo e uso racional de produtos químicos, com menor impacto ao meio ambiente e à saúde humana.


A visita inspirou professores e estudantes da Escola Nossa Senhora do Carmo, da linha Barreira, a envolverem-se em um projeto maior, que culminou na proteção da nascente da família Dembski, com ênfase no fornecimento de água para uso humano e animal, atendendo a uma série de especificações de qualidade, a partir de procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água e de seus padrões de potabilidade.


Para a execução da proposta, entidades do município uniram esforços, sendo que o extensionista da Emater/RS-Ascar Irineu Kapelinski coordenou a implantação da estrutura física de proteção da nascente, os estudantes e a professora Francieli Lefle Dluzniewski acompanharam a execução, a Secretaria Municipal da Educação apoiou com transporte e a Secretaria Municipal de Obras forneceu materiais e os serviços de máquina.


Para completar todo o processo de proteção da nascente foram necessários três dias, contemplando também o reflorestamento do local com o plantio de árvores nativas. A estrutura de proteção da nascente busca evitar a contaminação da água e permitir seu aproveitamento, sendo observada a manutenção da vazão mínima remanescente para a manutenção da vida aquática e de outros usos de água existentes.


O projeto interdisciplinar terá sequência neste mês de junho, quando ocorrerá nova visita à nascente para a observação do desenvolvimento das plantas espontâneas, contemplando a importância da biodiversidade.



Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Santa Rosa

Jornalista Deise A. Froelich





1 visualização0 comentário