top of page
Buscar
  • Radio Com 98.5

Emater/RS-Ascar sedia lançamento de Guia para Rótulos de Alimentos e Bebidas

A adequação à nova legislação de rotulagem nutricional foi o foco da Reunião Técnica de Rotulagem de Alimentos, mudança que deve ser promovida pelas agroindústrias até o ano de 2023. A reunião aconteceu na última sexta-feira (09/12), na Biblioteca Bento Pires da Emater/RS-Ascar, em Porto Alegre. O evento contou com o lançamento do Guia para Elaboração de Rótulos de Alimentos e Bebidas e a presença das autoras Bruna Bresolin Roldan, do Núcleo de Desenvolvimento Econômico (NDE) da Gerência Técnica (GET), Leila Ghizzoni, do Núcleo de Desenvolvimento Social (NDS), e Andreza Girelli, do Escritório Municipal de Lajeado. O documento está disponível nos escritórios da Emater/RS-Ascar de cada município e no site, através do catálogo online da Biblioteca.


“O Guia foi elaborado visando à necessidade de ter um documento com legislações compiladas e de fácil acesso para pesquisa, com a inclusão das mudanças de normas. Foi confeccionado com a intenção de ajudar as agroindústrias familiares e os técnicos que prestam essa assistência e com o propósito de que as pessoas pudessem fazer a melhor escolha para a sua alimentação, através da adoção dessas normativas e legislações”, conta Leila. A nutricionista ressalta ainda a importância do rótulo para o consumidor, afirmando ser de suma importância que seja atrativo, além de seguir todos os critérios. “Rotulagem é uma comunicação entre quem produz e quem consome”, pontuou. O Guia ainda apresenta como é feito o uso do Selo Sabor Gaúcho, onde consegui-lo e quem pode utilizá-lo.


Sobre a nova legislação de rotulagem nutricional, que se encontra vigente desde o mês de outubro deste ano, Bruna destaca que a melhoria deve ser contínua, incluindo a rotulagem frontal, já adotada por outros países. “O Brasil ainda se encontrava em atraso nessas adequações”, avalia. A rotulagem frontal serve para informar o consumidor sobre os componentes do produto de forma clara e rápida, apresentando gorduras, açúcares e sódios totais. “Traz informações responsáveis, reflexão, principalmente às agroindústrias, apresentando a descrição de seus produtos e instigando mudanças nas composições”, observa Bruna. As mudanças incluem os açúcares totais, cálculo da porcentagem de valor diário, porções e valores em relação a essas. A legislação deve alertar a presença de transgênicos e também há descrições específicas para os produtos orgânicos. “O rótulo não deve induzir o consumidor ao erro, com frases como 100% natural, pois pode indicar que outros não seriam. Portanto, frases similares a esta não devem ser inseridas”, explicou.


Andreza Girelli apresentou os principais tópicos do Guia que devem ser inseridos nos rótulos e seus padrões. “É de extrema importância identificar ingredientes compostos no produto e informar suas alterações ao consumidor”, alertou.


Osvaldo Brunetto, que coordenou a área de Agroindústrias Familiares pela Emater/RS-Ascar por 35 anos (de 1972 à 2007), prestigiou a reunião e o lançamento do Guia. Após assistir e constatar as mudanças em relação ao cenário das agroindústrias e legislações, Brunetto comentou que “as semelhanças são muitas, mas ao mesmo tempo as orientações eram diferentes. Inicialmente o trabalho era voltado às agroindústrias leiteiras e hoje o foco está no social, no produtor dentro da propriedade, com produtos mais artesanais, e nas famílias, incentivadas a empreender e agroindustrializar suas mercadorias, diferente do que era em outras épocas. São momentos distintos, mas muito importantes, e fico contente de ver essa transformação. Antigamente só se falava de agroindústria no Escritório Central. Com o lançamento deste Guia vi que escritórios municipais da Emater assistem, participam e interagem, portanto, é uma novidade muito interessante para a Extensão Rural e Social”.


A Emater/RS-Ascar realiza o cálculo dos componentes em alta encontrados nos produtos para os produtores assistidos e agroindústrias cadastradas no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf), gratuitamente, como forma de assistência. É possível preencher um formulário padrão de fácil acesso pela Intranet pelos colegas, ou ainda, procurar um dos escritórios municipais.


Entre os trabalhos de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) realizados pela Emater/RS-Ascar aos empreendedores familiares cadastrados no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf), está o cálculo dos componentes encontrados nos produtos.


Interessados em formalizar uma agroindústria, industrializar seus produtos, cadastrar e obter o registo no Peaf devem procurar um dos escritórios municipais da Emater/RS-Ascar, presente em todos os municípios gaúchos.



Imagem: Rogério Fernandes




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Há vagas em 22 cidades em diversas áreas presencial e semipresencial Porto Alegre, 1º de fevereiro de 2023 - O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) está com inscrições abertas para c

bottom of page