Buscar
  • Radio Com 98.5

Oferta de erva-mate é considerada boa pela indústria

De acordo com o Informativo Conjuntural produzido e divulgado nesta quinta-feira (18/08) pela Emater/RS-Ascar, com o grande aumento nos preços dos fertilizantes e outros insumos, elevou-se o custo de produção e reduziu a rentabilidade. As indústrias confirmam boa oferta de erva-mate verde, que está chegando às indústrias com folhas mais maduras, proporcionando um produto mais estável.

Na regional da Emater/RS-Ascar de Lajeado, a cultura da erva-mate está em fase final de hibernação devido ao inverno. Os preços praticados são: erva-mate convencional de R$ 18,00 a R$ 21,00/arroba; nativa a R$ 22,00/arroba; nativa sombreada a R$ 24,00/arroba; e orgânica a R$ 25,00/arroba.

É época de estocar o produto industrializado a vácuo, que tem validade de um ano. A redução na venda continua em 30%, quando comparada aos anos anteriores, devido a vários fatores, entre eles a baixa do poder aquisitivo dos consumidores de chimarrão. As exportações para a Argentina minguaram nos últimos meses devido às restrições impostas para importações pelo governo argentino, fazendo aumentar a oferta de erva-mate para consumo interno. Os preços da erva-mate folha estão em leve queda se comparados ao mês anterior. Os ervateiros estão preocupados com o preço da lenha para secagem, que em alguns casos já chegou a R$ 140,00/m³.

Estão ocorrendo poucos registros de ataque de pragas nos ervais, de um modo geral, pela redução na brotação e pelo período de inverno. Estão ocorrendo muitos desfolhamentos causados pelo excesso de chuvas, por manejos inadequados e ervais muito adensados. Nesta época, os produtores realizam operações de coleta de amostras de solo para análise, correção de solos, plantio e replantio de mudas e colheita. O valor das mudas varia de R$ 1,20 a R$ 1,60 a unidada para as de saquinho e de tubetes. As sementes de cobertura de solo mais utilizadas, nabo forrageiro e aveia preta, estão custando R$ 6,50 e R$ 2,00/kg, respectivamente. Alguns municípios da região estão estimulando plantios e subsidiando a compra de mudas, como é o caso de Doutor Ricardo.

Na região são cultivados aproximadamente 14.000 hectares de erva-mate, e a cultura tem grande importância econômica e social em cinco municípios - Arvorezinha, Ilópolis, Anta Gorda, Putinga e Doutor Ricardo - favorecendo a permanência de muitos jovens no campo. O parque industrial conta com 82 indústrias ervateiras, que processam a produção regional, gerando muitos empregos e viabilizando o cultivo.

CULTURAS DE INVERNO

Trigo

A estimativa de cultivo de trigo no Estado para a safra 2022 é de 1.413.763 hectares. A produtividade estimada é de 2.822 kg/ha. De modo geral, os cultivos apresentam um desenvolvimento satisfatório, com uniformidade no crescimento e com adequado potencial produtivo. Ocorreram maiores dificuldades nas regiões mais ao sul do Estado, onde o excesso de chuvas durante o inverno impediu o encerramento da semeadura e poderá causar desuniformidade no estabelecimento das lavouras, além de afetar negativamente o potencial produtivo. No aspecto fitossanitário, foi realizado o controle de plantas invasoras e intensa aplicação de fungicidas para a prevenção de oídio e manchas foliares.

Cevada

A estimativa de cultivo de cevada no Estado para a safra 2022 é de 36.727 hectares. A produtividade estimada permanece em 2.958 kg/ha.

Canola

A estimativa de cultivo de canola no Estado para a safra 2022 é de 48.457 hectares. A produtividade estimada permanece em 1.885 kg/ha.

Aveia branca grãos

A estimativa de cultivo de aveia branca no Estado para a safra 2022 é de 392.507 hectares. A produtividade estimada permanece em 2.217 kg/ha.

CULTURAS DE VERÃO

Milho

A cultura está em fase de preparo de áreas e semeadura. Nas regiões com temperatura dos solos mais elevadas, a Oeste do Estado e próximas ao Rio Uruguai, a atividade foi mais intensa, aproveitando os dias de tempo sem chuva e estendendo-se até a noite. No momento, está sendo realizado o levantamento de intenção de cultivo, devendo ser divulgados no dia 30 de agosto, durante a Expointer.

OLERÍCOLAS

Tomate

Na regional de Porto Alegre, há duas microrregiões de produção expressiva de tomates: Litoral Norte e proximidades de Porto Alegre. No Litoral Norte o momento é de colheita, tantos nos cultivos protegidos como em lavouras abertas. As cotações estão sendo obtidas de forma distinta, frutos vindos de sistemas protegidos atingiram no período R$ 5,00/kg, e de lavoura ao valor de R$ 3,00/kg. Na microrregião circundante à Porto Alegre, o momento é de preparo de solo e mudas para implantar as lavouras no período de primavera.

BOVINOCULTURA DE CORTE

Neste período, os produtores devem realizar a Declaração Anual do Rebanho, que é obrigatória a todos os produtores que possuem criações.





Assessoria de Imprensa Emater

6 visualizações0 comentário