Buscar
  • Radio Com 98.5

Organização da cadeia de aveia se mostra mais uma oportunidade de renda ao produtor

ntidades voltadas ao agronegócio tem se aproximado para fortalecer alternativas de produção para o inverno, sendo o clima do Rio Grande do Sul propício para esta diversificação. Entre as culturas que estão em pauta está a aveia, e sua cadeia de produção foi tema de debate entre a Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), e a SL Alimentos, empresa do Paraná que produz e fornece matéria-prima e produtos finais para a indústria alimentícia baseada em cereais de inverno.


A aproximação entre as instituições se deu em junho de 2021, quando a Gerência de Classificação e Certificação da Emater/RS-Ascar passou a realizar a classificação de toda a aveia usada pela empresa, originada no Rio Grande do Sul. Em reunião realizada no início de maio deste ano, durante a Fenasoja 2022, o presidente da Emater/RS, Edmilson Pelizari, e o diretor técnico, Alencar Rugeri, discutiram com o gerente da SL Alimentos, Santiago Emanoel da Silva, a aproximação entre as instituições com a finalidade de construir um acordo de cooperação, visando o desenvolvimento da cultura de aveia branca destinada à alimentação humana.


Com isso, proporciona-se mais uma oportunidade aos agricultores do Rio Grande do Sul para geração de renda, assim como a assistência técnica assume seu papel na melhoria da qualidade e da produtividade do grão. Também está em estágio inicial um projeto piloto de produção de aveia branca orgânica, bem como cultivos de base ecológica. "Esta aproximação é de suma importância para a agricultura gaúcha e a Extensão Rural, uma vez que vem ao encontro do nosso papel como instituição, de promover o desenvolvimento das cadeias produtivas, objetivando oportunizar aos agricultores melhoria na renda", destaca Jair Domenighi, supervisor da Gerência de Classificação e Certificação da Emater/RS-Ascar que intermediou a aproximação.


A aveia também tem um papel importante na rotação de culturas, uma vez que contribui para recuperação e conservação dos solos.


O diretor técnico da Emater/RS-Ascar, Alencar Rugeri, avalia que é importante avançar na organização da cadeia produtiva. "É um momento importante para a Extensão Rural, de poder levar mais uma oportunidade ao Estado e aos produtores, de fortalecimento de nossa produção de inverno, e vamos contribuir para a organização de uma cadeia tão importante como é a da aveia", afirma Rugeri.


Santiago Emanoel da Silva, gerente da SL Alimentos, salienta a satisfação de avançar na aproximação com a instituição responsável pelo serviço oficias de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) do Rio Grande do Sul, com a qual mantém a parceria na classificação e padronização de toda a matéria-prima que é adquirida no Estado. "A aveia é uma produção ainda considerada secundária no inverno, mas o RS tem uma participação muito grande no volume produzido no Brasil. Então nossa ideia, em conjunto com a Emater, é fazer a organização deste setor, fortalecendo a cadeia. A qualidade dos nossos produtos começa na originação, na participação no campo e a Emater tem sido um grande fomentador da produção de qualidade desde o início da cadeia. Com isso, queremos consolidar a cadeia da aveia e dar segurança comercial aos produtores" afirma Santiago, que comemorou a oportunidade de estabelecer aproximações técnicas e políticas durante a Fenasoja 2022, quando teve a oportunidade também de estabelecer um diálogo com o Secretário Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Domingos Velho Lopes, além de outras lider


anças.


FONTE:Emater/RS



4 visualizações0 comentário