Buscar
  • Radio Com 98.5

Ponte Internacional: ordem de Serviço será assinada terça-feira

Região aguarda a confirmação da presença do ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, na cerimônia em Porto Xavier

Uma reivindicação missioneira de mais de 45 anos está prestes a ser concretizada: a construção da Ponte Internacional ligando o município brasileiro de Porto Xavier e San Javier, na Argentina. A ordem de serviço, segundo o prefeito de Santo Ângelo e presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Jacques Barbosa, será assinada nesta terça-feira, 25, em Porto Xavier, e a região aguarda a confirmação da presença do ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio.

Na terça-feira, 18, por ocasião da inauguração dos voos entre Santo Ângelo e Guarulhos (SP), foi assinado o contrato entre o Ministério da Infraestrutura do Governo Federal e a empresa COESA, vencedora da licitação para elaboração do projeto técnico e da execução da obra.

O superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte no Rio Grande do Sul, Hiratan Pinheiro da Silva, e o diretor Comercial da COESA, Gabriel Vitói Roque, assinaram o documento, com o testemunho do governador Ranolfo Vieira Júnior; senador Luiz Carlos Heinze; do ministro do Tribunal de Contas da União, João Augusto Ribeiro Nardes; do deputado estadual Eduardo Loureiro, representando a Assembleia Legislativa; do presidente da AMM, Jacques Barbosa; do prefeito de Porto Xavier, Gilberto Menin; e de Vandovino Ênio Lemes, do Comissionado de Fronteiras do Ministério Geral do Governo da Província de Misiones, na Argentina; além de secretários de Estado; deputados federais, prefeitos, vereadores, empresários, entidades de classe, instituições de ensino e lideranças regionais.

PROJETO E PRAZO

A ponte internacional ligando Brasil e Argentina terá 900 metros de extensão, 16 metros de largura e 18 metros de altura, orçada em R$ 221 milhões de reais. A previsão de conclusão é de 30 meses.

O presidente da AMM, Jacques Barbosa, informou que, após a assinatura da ordem de serviço, a empresa terá prazo de seis meses para a elaboração do projeto técnico da obra, liberação dos licenciamentos ambientais e desapropriação das áreas atingidas pela construção da ponte. Segundo o prefeito de Porto Xavier, Gilberto Menin, 36 famílias serão atingidas e precisarão ser realocadas.

Jacques está otimista com a execução da obra. “Em 2016 havia recurso e não havia projeto. Agora a modalidade da licitação foi diferente, incluindo na contratação do projeto executivo da obra e a construção da ponte. O contrato está assinado e os prazos começam a correr a partir da assinatura da ordem de serviço”, declarou o presidente da AMM.

INDUTORA DO DESENVOLVIMENTO

“A ponte será uma grande indutora para o desenvolvimento binacional, em especial para a região das Missões, no lado brasileiro e de Misiones, na Argentina. Importante ressaltar a obra da ponte internacional como fator de integração do MERCOSUL que servirá para alavancar a exploração do potencial turístico das Missões, gerando emprego e renda, e uma facilitadora logística para o escoamento da produção de grãos da região”, assinalou.

Para o prefeito de Santo Ângelo e presidente da associação de municípios, a ponte encurtará distâncias e representa economia no transporte fluvial de grãos. Jacques diz que a região está

localizada a cerca de 600 quilômetros do Porto de Rio Grande. Com a ponte, o transporte poderá ser viabilizado via Porto de Santa Ana, na Província de Misiones, a 200 quilômetros de Santo Ângelo, e transportado pelo Rio Paraná até o Oceano Atlântico. “Santa Ana é o rumo natural para a exportação das Missões e do Noroeste aos mercados da Europa e Ásia. A ponte internacional passa a ser estratégica para que exportações e importações tenham custos menores com logística de transporte e uma porta de entrada para alavancar o turismo”, afirmou Jacques.

REUNIÃO BINACIONAL

Segundo o presidente da AMM, uma reunião deve ser agendada em breve com autoridades argentinas para a elaboração de um plano estratégico para o desenvolvimento das regiões das Missões e Misiones, tendo a ponte internacional e o Porto de Santa Ana como centros dos debates.





Texto: Tarso Weber | Fotos: Fernando Gomes

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Acerca das manifestações populares que vêm ocorrendo em inúmeros locais do País, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira reafirmam seu compromisso irrestrito e inabalável