Buscar
  • Radio Com 98.5

Santo Ângelo estuda política de incentivo à vitivinicultura


Um encontro no final da tarde de quinta-feira, 06, reuniu membros do Conselho de Planejamento e Gestão da Aplicação de Recursos Financeiros para Desenvolvimento da Vitivinicultura do Estado do Rio Grande do Sul (Consevitis/RS), o Governo Municipal e a Emater para tratar de políticas públicas para o desenvolvimento local da vitivinicultura, atividade que envolve o cultivo da uva e o fabrico do vinho.

A reunião foi realizada na Vinícola Don Carlos, no Bairro Haller, com a presença dos conselheiros Leandro Venturin e Hélio Marchioro; do proprietário do empreendimento, Carlos Alberto Boff, um dos pioneiros na produção de vinho em Santo Ângelo; dos secretários municipais Francisco da Silva Medeiros (Meio Ambiente) e Álvaro Uggeri Rodrigues (Desenvolvimento Rural - SDR); da chefe do Escritório local da Emater, Márcia Dezen; do coordenador de Programas e Projetos da SDR, Diomar Formenton; de apoiadores do projeto e assessores.

Venturini, que é engenheiro agrônomo, enólogo e das Relações Interinstitucionais de Projetos do Consevitis, explicou que o conselho pretende auxiliar as regiões fora da zona de produção tradicional a estimular a produção de uva. “Estamos ouvindo demandas para articular políticas públicas visando o desenvolvimento do setor. Nossa missão é fazer a interlocução entre as instituições área da vitivinicultura e os poderes públicos local, estadual e federal”.

Na avaliação do conselheiro e produtor Hélio Marchioro, Santo Ângelo tem potencial para produção e comercialização da uva e do vinho. “O que for produzido aqui, vai ser consumido aqui. Com uma boa política de enoturismo e de gastronomia, o setor irá avançar”.

SANTO ÂNGELO

Após um amplo debate sobre o desenvolvimento do setor, foi definida a realização de um levantamento pela SDR e Emater, junto aos produtores rurais, para identificar os reais interessados na vitivinicultura para um encontro ampliado com vistas a projetar a expansão da fruticultura local. “Vamos fazer um diagnóstico da produção em Santo Ângelo, listar produtores, avaliar o conhecimento técnico, dados gerais de produção e as cultivares adaptáveis para o clima”, anunciou o secretário Álvaro Uggeri Rodrigues.

Na avaliação inicial da SDR e da Emater, Santo Ângelo tem potencial para estimular a cadeia produtiva da uva, sucos e vinhos, com mercado em aberto para comercialização, incentivando a diversificação da produção e oferecendo mais uma alternativa de renda para a propriedade rural familiar.

Marchioro salientou que o suco de uva tem grandes polos consumidores, citando entre eles, a rede pública de ensino municipal e estadual, o exército e outros potenciais compradores em grandes quantidades.

RECURSOS

Conforme os conselheiros anunciaram no encontro, o Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura (Fundovitis) tem R$ 12 milhões para investimentos em capacitação de produtores, apoio à pesquisa e estudo e apoio a processos de assessoria técnica. “Os recursos do Fundovitis vêm de uma taxa paga pelas vinícolas sobre a aquisição das uvas. Do valor pago, 50% retorna para o setor, por meio de um repasse do Governo do Estado, podendo ser utilizado na promoção do vinho com o propósito de aumentar o consumo da bebida no país, contribuindo para o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva da uva e do vinho”, esclareceu Marchioro.

VINHO NACIONAL

Os conselheiros avaliaram que a produção nacional de vinho vive um cenário bastante positivo. “Há um redesenho do mercado que facilitou o acesso do consumidor ao vinho nacional, com um preço mais acessível. O mercado está favorável, porém há alguns gargalos que precisam ser resolvidos. É preciso buscar tecnologia. O conhecimento da Embrapa precisa chegar ao produtor”, destacou Leandro Venturin. Segundo o enólogo, a legislação é excludente, dificulta a formalização dos pequenos produtores e está sendo revista, por meio de um colegiado nacional, do qual ele faz parte.

“O vinho brasileiro incomoda o mundo, não pela quantidade produzida, mas pela qualidade da produção”, finalizou Hélio Marchioro.


Fotos: Fernando Gomes

2 visualizações0 comentário