Buscar
  • Radio Com 98.5

UPA adere ao Protocolo de Manchester para atendimento



Em parceria com o Hospital Santo Ângelo Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas adotou o Protocolo de Manchester, avaliado como um dos métodos de triagem mais eficazes do mundo, que permite que os atendimentos sejam realizados de maneira muito mais rápida e eficaz, de acordo com a real necessidade dos pacientes, de forma justa e com tratamento imparcial para todos.

O diretor Administrativo da UPA, enfermeiro Cristiano Cordeiro explica que os profissionais de saúde realizam o primeiro atendimento e avaliam o quadro clínico do paciente para identificar o risco do quadro, usando cores que indicam a gravidade do caso e a priorização do atendimento. “Ao chegar à Unidade de Pronto Atendimento, o paciente é examinado por um profissional da enfermagem que avalia o quadro clínico geral e checa os sinais vitais. O sistema agiliza o atendimento, organiza as salas de espera e melhora a eficiência dos serviços de saúde. O Protocolo Manchester é, hoje, um dos mais utilizados no mundo”, informou.

A classificação é feita de acordo com as queixas e sintomas e com os principais fatores, ou seja, aqueles que impactam o tempo em que o paciente pode esperar, tais como: risco de morte, escala de dor, hemorragia, nível de consciência, temperatura, glicemia, entre outros.

IDENTIFICAÇÃO DO PROOTOCOLO

Após a avaliação, o paciente recebe identificação colorida de acordo com sua posição na escala de quatro níveis estabelecida pelo sistema, indicando o tempo de espera segundo a gravidade:

1) Vermelho: emergência, atendimento imediato. Significa risco de morte iminente. Exemplos disso são os casos de traumatismos, acidentes automobilísticos, entre outros. Sendo assim, as estratégias terapêuticas devem ser objetivas e imediatas para evitar danos maiores ou a morte no paciente;

2) Amarelo: urgente, necessita avaliação mais detalhada, mas tem condições clínicas de aguardar. Normalmente são situações de processos infecciosos, que podem requerer medicamentos endovenosos;

3) Verde: pouco urgente, pode aguardar assistência médica ou ser encaminhado para outra unidade de saúde. São condições pouco complexas como pequenos ferimentos, infecções autolimitadas como o resfriado, entre outras possibilidades;

4) Azul: não urgente, ou seja, deve ser acompanhado em unidade de saúde. São situações em que os pacientes podem aguardar até 240 minutos, não tendo resolutividade do problema dentro do ambiente da UPA. Por isso, são aconselhados a buscarem atendimento nas unidades básicas de saúde em horário de funcionamento.

MAIS DE 20 MIL ATENDIMENTOS EM 110 DIAS

Um Relatório apresentado pela direção da UPA 24 Horas apontou o atendimento de 20.943 pacientes no primeiro trimestre do ano, mais os vinte dias do mês de abril. A média diária de atendimento é de 190 pacientes. “O número expressivo de pessoas atendidas diariamente é a consolidação do funcionamento da UPA 24 Horas como um marco histórico para a saúde de Santo Ângelo”, declarou Cristiano Cordeiro.

Segundo o diretor Administrativo, o quadro de servidores foi adequado ao número de atendimentos, com a convocação de aprovados em concurso público pelo prefeito Jacques Barbosa. Atualmente são 25 profissionais médicos que atuam na UPA, dois durante o dia e um plantonista, a partir das 22 horas. O quadro é reforçado por oito enfermeiros, 30 técnicos em enfermagem, três técnicos em radiologia, dois farmacêuticos, profissionais de higienização, atendentes, recepcionistas e seguranças.

OBRAS E MELHORIAS

Para qualificar ainda mais o atendimento prestado à população, a UPA 24 Horas vem recebendo investimentos em obras e melhorias que vão desde a capacitação de servidores, passando pela colocação de novos equipamentos médicos em funcionamento, segurança e sustentabilidade.

De acordo com o diretor Administrativo, fruto de uma parceria do Governo Municipal com a Rio Grande Energia (RGE), foram instaladas placas fotovoltaicas que produzem a eletricidade consumida pela UPA. “A unidade é autossustentável, produz toda a energia que consome”, declarou Cordeiro.

A unidade também recebeu sistema de vigilância por videomonitoramento nas áreas interna e externa, garantindo segurança, e colocou em funcionamento equipamentos de monitoramento cardíaco.

A UPA de Santo Ângelo é a única Unidade de Pronto Atendimento do Rio Grande do Sul com Farmácia Básica em suas dependências, fornecendo a medicação ao paciente após a consulta.

Fotos: Fernando Gomes/Arquivo






4 visualizações0 comentário